SIGNIFICA...

ÉTICA: Parte da Filosofia que estuda os
fundamentos da moral.

MORAL: Ciência dos deveres do homem.
Bons costumes; Honestidade; Estado do espírito; Modo de proceder com justiça.

DIREITO: O que podemos exigir em conformidade com as leis ou a justiça.

LEI: Preceito ou regra estabelecida por direito; Norma, obrigação.

JUSTIÇA: Prática e exercício do que é de direito.


3 de fev de 2011

CAMPO GRANDE - Rio de Janeiro - Reurbanização.

Campo Grande - Porto do Rio


A reurbanização do entorno da Avenida Brasil deve ser colocada em prática ainda este ano. Ontem, o prefeito Eduardo Paes disse que, antes do Carnaval, vai encaminhar um projeto à Câmara de Vereadores criando o Plano de Estruturação Urbana (PEU) — definição de parâmetros para construções — da via. A revitalização vai atingir o trecho entre o Caju e a Penha e pôr fim aos galpões abandonados da região. 
Só em moradias, devem ser construídas 10 mil novas unidades no período de cinco anos.

Foto: Carlos Eduardo Cardoso
Agência O Dia
Violência é apontada como principal motivo de abandono da região por indústrias. Prefeitura conta agora com UPPs para reurbanização.
A Avenida Brasil é uma área consolidada, com transporte na porta e infraestrutura urbana, mas que precisa de flexibilidade. Não adianta construir naquela região sem investir naquilo que é mais importante”, disse o prefeito, após a assinatura da lei que sanciona o Plano Diretor da cidade. Ele anunciou também que, no total, 11 PEUs de áreas que precisam ganhar algum incentivo vão ser encaminhados ao Legislativo. Apesar de não poder ser votada em caráter de urgência, o presidente da Câmara, Jorge Felippe, garantiu que haverá prioridade na discussão e votação dos projetos de PEUs.
MUDANÇA NA LEGISLAÇÃO
A proposta para a Brasil, avenida de 58 km que corta 27 bairros, é alterar a legislação que hoje determina que trechos da via tenham construções predominantemente industriais. Com a aprovação do projeto, a prefeitura vai passar a autorizar concessões de licença para casas, comércio e moradias mistas.
“Foi feito um levantamento de galpões vazios ao longo da Brasil. O uso industrial do terreno engessa a economia. Vamos mudar isso e permitir a construção de casas. A intenção é criar um corredor habitacional ao longo da via”, disse o secretário municipal de Urbanismo, Sérgio Dias.
UPP NO ENTORNO
A mudança que promete dar novo visual à Avenida que já foi campeã de assaltos deve vir casada com políticas de segurança pública. Isso porque o abandono da região, provocado principalmente pela saída das indústrias, se deve, em muito, à criminalidade local. A instalação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) em comunidades no entorno da via é considerada crucial para que a revitalização proposta dê certo.
“A política de definição de ocupação urbana é vital e deve ser acompanhada por essa retomada de território e redução dos índices de violência que o governo do estado vem fazendo”, afirmou o secretário-chefe do gabinete do prefeito, Luiz Guaraná.
Incentivo à ocupação no subúrbio
A Zona Norte também é uma área que vai receber atenção especial. O Plano Diretor, sancionado ontem pelo prefeito, prevê política de ocupação incentivada no subúrbio. No Centro e Zona Sul, a estratégia da Prefeitura é controlar o número de construções, uma vez que a região já é considerada saturada.
Em outro setor, o Plano Diretor cria polêmica. Emenda aprovada prevê só um táxi para cada 700 habitantes. Com isso, não haverá novas concessões para motoristas de táxi na cidade.
Fonte: O Dia