SIGNIFICA...

ÉTICA: Parte da Filosofia que estuda os
fundamentos da moral.

MORAL: Ciência dos deveres do homem.
Bons costumes; Honestidade; Estado do espírito; Modo de proceder com justiça.

DIREITO: O que podemos exigir em conformidade com as leis ou a justiça.

LEI: Preceito ou regra estabelecida por direito; Norma, obrigação.

JUSTIÇA: Prática e exercício do que é de direito.


16 de fev de 2009

Civilidade

Civilidade é o respeito pelas normas de convívio entre os membros duma sociedade.

Civil vem do latim civile, que designava o habitante da cidade civitate.
A codificação de civilidade, isto é, regras de convívio social deram origem aos códigos.

Códigos de Ética

Codificação de normas e regras de convívio social e de conduta, sendo impostas de modo empírico, pela tentativa e erro; os preceitos, transferidos inicialmente de forma verbal, passam a ser codificados e seguidos, pois o convívio em sociedade assim o exigiu.
Sendo o homem um animal social, começou a haver uma organização disciplinadora do grupo onde iniciou-se a separação do ser e do ter.
As relações humanas

Devido a complexidade nas relações humanas, os conflitos começam a existir dentro dos grupos. Iniciou-se então uma codificação dual, entre certo e errado, para garantir sua sobrevivência e coesão formando normas civis, que norteiam a base das civilizações, do convívio em sociedade, seja na selva ou nas cidades.
A codificação de condutas
A vida em grupo passa a exigir uma organização formal que discipline a atividade dos indivíduos, proporcione condições de equilíbrio a suas relações e assegure a distribuição e a posse de seus bens.
Foi no direito romano que pela primeira vez as normas do convívio social se dissociaram das noções religiosas e formaram um complexo de leis codificado, de caráter prático e aplicação sistemática, esta baseada no respeito mútuo.
Por natureza o homem, é moral, racional e social, e a lei facilita o desenvolvimento dessas qualidades inatas, e esta deve seguir à ética, e principalmente ao respeito a outrem.
Os códigos morais

Sérgio Buarque de Holanda consagrou a expressão homem cordial discorrendo sobre cordialidade e civilidade, atraso e modernidade, tradição e renovação, privado e público. Segundo Buarque de Holanda, a definição de civilidade é proporcional à ética, à modernidade, à renovação, à educação, pois o indivíduo que tem como prerrogativas a civilidade é, e deve ser, cordial, ético e principalmente educado, tanto nas ações quanto no comportamento.