SIGNIFICA...

ÉTICA: Parte da Filosofia que estuda os
fundamentos da moral.

MORAL: Ciência dos deveres do homem.
Bons costumes; Honestidade; Estado do espírito; Modo de proceder com justiça.

DIREITO: O que podemos exigir em conformidade com as leis ou a justiça.

LEI: Preceito ou regra estabelecida por direito; Norma, obrigação.

JUSTIÇA: Prática e exercício do que é de direito.


20 de out de 2010

MUSEU DO AMANHÃ PIER MAUÁ RIO DE JANEIRO/RJ.

Uma obra monumental surgirá em breve no píer Mauá. Parte da revitalização da Zona Portuária do Rio, ela será o portal do futuro para o país e uma nova atração turística e cultural que se somará a tantos cartões postais, naturais ou não, da Cidade Maravilhosa. É o Museu do Amanhã, um projeto arquitetônico de linhas modernas e grande impacto visual, do arquiteto espanhol Santiago Calatrava. Na manhã desta terça-feira (19/10), mais um passo foi dado rumo à sua implantação, com a assinatura de um convênio entre Governo do Estado, Prefeitura do Rio e Fundação Roberto Marinho, parceiros do projeto.
http://www.youtube.com/watch?v=mr0MxELyKgs
O ato foi realizado em solenidade na sede da Rede Globo de Televisão, no Jardim Botânico, Zona Sul carioca, depois da exibição de um vídeo sobre o projeto, apresentado e comentado pelos curadores Luís Alberto Oliveira, físico e doutor em Cosmologia, e Leonel Kaz, curador do Museu do Futebol e do Museu de Arte do Rio (MAR) e professor de Cultura Brasileira na PUC/Rio. Assinaram o documento o governador Sérgio Cabral e a secretária do Ambiente, Marilene Ramos, pelo governo estadual; o subsecretário municipal de Patrimônio, Washington Fajardo, pela Prefeitura; e o empresário José Roberto Marinho e o secretário-executivo Hugo Barreto, pela Fundação Roberto Marinho.
- O governo se associa num projeto âncora para o desenvolvimento do centro da cidade, especialmente do porto, que vem ao encontro de uma vocação do Rio de Janeiro, que é a cultura associada ao entretenimento e às novas tecnologias. Com este projeto, de um grande arquiteto internacional, como o Calatrava, e com o know-how da Fundação Roberto Marinho, responsável pelos museus mais demandados hoje do Brasil, como o do Futebol e o da Língua Portuguesa, que estão em São Paulo, o Rio de Janeiro se volta para o século 21 e para os próximos séculos – enfatizou o governador.
O projeto, segundo Cabral, é mais um dos vários que o Governo do Estado implementa ou apoia para atrair turistas para o Rio de Janeiro.
- Hoje, as grandes cidades brigam pela permanência dos visitantes. Além de ser uma grande atração cultural para os moradores do Rio, o Museu do Amanhã será uma atração nova para que nossos visitantes brasileiros e estrangeiros permaneçam mais tempo na cidade – argumentou Cabral.
Segundo um dos curadores, este museu, ao contrário dos outros do gênero, não olha para o passado, mas se mira no futuro.
- É um museu singular, porque é um museu de experiência da ciência. A ideia é que o visitante possa, através de dispositivos e de vivência que possua em noções científicas, sondar os caminhos do futuro que se abrem hoje em dia, ou seja, que ele possa refletir sobre as escolhas que estão sendo tomadas hoje e que vão moldar o futuro nos próximos 50 anos – sintetizou Oliveira.
O museu terá uma área de 12,5 mil metros quadrados. O custo total do projeto gira em torno de R$ 130 milhões, cabendo ao Estado cerca de R$ 24 milhões do investimento e o restante à Prefeitura. Os recursos estaduais são oriundos do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam), da Secretaria do Ambiente.
- Nossos recursos serão usados principalmente na parte de conteúdo do museu. Consideramos o museu uma instituição importante, por tratar de forma lúdica e interativa a questão do desenvolvimento sustentável e do meio ambiente, entre outros temas, numa perspectiva futura. É uma oportunidade que teremos de transmitir para a população, em geral, e para a juventude, em especial, esses conhecimentos que despertam a consciência – afirmou a secretária do Ammbiente, Marilene Ramos.
Além de exposições temporárias, o museu terá um auditório com mais de 450 lugares e salas de pesquisa e ações educativas. A inauguração das obras físicas está prevista para o segundo semestre de 2012, mas os curadores acreditam que as atividades propriamente ditas serão iniciadas somente em 2013.
Também estiveram presentes o vice-governador Luiz Fernando Pezão, o senador Regis Fichtner, e o presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Luís Fernandes, entre outros.